O narguilé é um tipo de cachimbo de origem oriental utilizado para fumar tabaco perfumado, e outras substâncias, por meio de um fornilho aceso com carvão. Assim como os cigarros, essa técnica pode prejudicar os dentes e todo o organismo, mas de forma ainda mais intensa.

Uma das versões existentes acerca da origem do narguilé afirma que ele teria sido criado por um médico hindu, na tentativa de diminuir os impactos da fumaça do cigarro. 

Acreditava-se, assim, que a filtragem pela água eliminava as impurezas e tornava esse método mais seguro.

Contudo, graças às tecnologias atuais sabemos que isso não é verdade. Na realidade, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a água aumenta a produção de fumaça e faz com que o uso do narguilé por 20 a 80 minutos equivalha ao consumo de 100 a 200 cigarros.

Além disso, o uso de aromatizantes mais adocicados e mais agradáveis faz com que cada sessão possa durar mais de uma hora. 

Isso aumenta a exposição de todo o organismo aos agentes tóxicos presentes tanto no tabaco quanto no carvão utilizado no processo.

Essas substâncias inaladas são altamente nocivas à saúde geral do paciente, podendo causar:

  • Dependência química e ataques de ansiedade;
  • Redução da capacidade respiratória e inflamação dos brônquios;
  • Úlceras estomacais e problemas gastrointestinais;
  • Impotência e infertilidade;
  • Aumento dos riscos de câncer no pulmão, bexiga, rins, entre outros.

Além disso, os efeitos gerados na saúde bucal podem ser extensos e perigosos.

Os impactos do narguilé para a saúde bucal

O tabaco possui mais de 4.7 mil substâncias prejudiciais à saúde, que envolvem desde arsênio até Polônio 210 e acetona. Todos esses elementos são responsáveis pelo aparecimento de problemas na integridade dos dentes e com todo o bem-estar da boca.

A fumaça tóxica altera a produção salivar e resseca a cavidade bucal, deixando-a mais suscetível às ações do tabaco. 

Esses elementos modificam o funcionamento das células e das bactérias bucais, causando anomalias no seu comportamento e propiciando o aparecimento de doenças.

Condições como a halitose, aumento de cáries e periodontites – bem como a ação mais agressiva dos organismos responsáveis por essas enfermidades – e lesões bucais causadas pela exposição ao monóxido de carbono são comumente encontradas nos pacientes que usam narguilé.

Deste modo, o acompanhamento com um dentista, por meio do auxílio de um convenio odontologico, é fundamental para manutenção da saúde bucal e o impedimento de agravamento de quadros mais sérios.

Não para por aí. O uso desse cachimbo de água normalmente é compartilhado com outras pessoas e isso faz com que aumente consideravelmente o risco do espalhamento de patologias como a herpes, hepatite C e tuberculose.

Além disso, muitos jovens têm investido em um plano odontologico para cuidar mais da aparência dos dentes e melhorar a autoestima. No entanto, o uso do narguilé pode atrapalhar os resultados de tratamentos, como o clareamento dental e a lente de contato.

Isso porque a presença da nicotina e do alcatrão faz com que essas substâncias se fixem no esmalte dentário e nos tecidos gengivais, causando o amarelamento e o aparecimento de manchas nos dentes, nos lábios e em toda a cavidade bucal.

O narguilé e o câncer de boca

Um dos efeitos mais perigosos do tabagismo é o aumento da probabilidade de desenvolvimento do câncer de boca. Estima-se que anualmente 11 mil brasileiros apresentem os sintomas da doença.

A partir de um plano dental coletivo empresarial, o dentista pode perceber o surgimento de feridas carcinogênicas nos lábios, língua, gengivas, no interior das bochechas, na laringe ou faringe, que muitas vezes são confundidas com aftas.

O paciente fumante tem oito vezes mais chances de desenvolver esses tumores bucais, que precisam ser tratados por meio da cirurgia, quimioterapia ou radioterapia. Quanto maior a quantidade de tabaco fumado, maiores são as chances de contrair esse tipo de câncer.

Por isso, é de extrema importância a procura pelo parecer médico sempre que o tabagista notar a presença de machucados bucais que demoram mais de duas semanas para se curar. 

Exames podem ser pedidos e o uso de um plano dental para MEI, pode ajudar a baratear os custos dos exames e o acesso às clínicas especializadas.

Em estágios mais avançados, a cura do câncer bucal pode ser de apenas 40%, sendo que os pacientes masculinos são os mais propensos a contrair a doença e a começar o tratamento tardio.

Anualmente, mais de seis mil pessoas falecem devido aos tumores bucais, e esse índice é ainda pior na região sudeste do país. 

Por isso, o uso dos benefícios concedidos pelo plano odonto empresarial é fundamental, principalmente para os pacientes que fumam cigarros ou narguilés, visto que favorecem a manifestação de doenças e inflamações.

Assim, é importante o acompanhamento odontológico constante, com consultas de rotina, limpezas profissionais e a realização de exames completos, promovendo a saúde e integridade geral da boca.

Conteúdo desenvolvido pela equipe do Conviva Melhor, blog criado com o intuito de melhorar a saúde e o bem-estar por meio de conteúdos que reforçam a importância dos cuidados regulares.

Conhecer quais são os requisitos para que um certificado de curso seja válido é a melhor forma de oferecer um documento para os seus alunos ou mesmo para procurar opções que sejam mais satisfatórias.

Então, pegue agora mesmo o seu bloquinho de notas para não perder nenhuma informação essencial.

Vamos lá?

Cursos online – Quais são as informações essenciais?

A princípio, é preciso destacar que o certificado é um documento de comprovação, ou seja, que afirma que você completou determinado curso.

Dessa forma, é uma maneira de dizer para empresas e pessoas que você domina um determinado assunto.

Por isso, é comum que os certificados mudem de acordo com a instituição, curso e outras especificações.

Em relação às informações essenciais em todos os currículos, podemos destacar:

  •         Carga horária;
  •         Logo da instituição;
  •         Assinatura do responsável/instituição;
  •         Local e data de conclusão;
  •         Nome do curso e da instituição;
  •         Nome completo do estudante.

É válido destacar que essas informações valem para cursos presenciais ou ensinos a distância.

Dessa forma, um curso equivale a outra.

Isso porque, se determinado curso pode ser feito online, significa que não há prejuízos nesse modelo de ensino.

Porém, existem determinados cursos que só podem ser feitos presencialmente, como Direito.

Ao mesmo tempo, existem diversas especializações que só são encontradas online.

O problema é que o MEC não reconhece cursos online que não são regulamentados.

Como resultado, algumas empresas e instituições acabam não considerando esses cursos.

Ainda assim, esses cursos podem ter um certificado de competência, que significa que você conhece aquele tema.

Quais os requisitos para que um certificado de curso online seja válido?

Para que um certificado de curso online seja válido, existem diversos requisitos que precisam ser observados.

O mais importante é entender que o MEC não reconhece cursos livres.

Dessa forma, que alguma instituição diz que o curso é “reconhecido”, é melhor desconfiar e ficar atento.

Em relação ao MEC, as únicas instituições que são regulamentadas são aquelas que têm nível fundamental, médio, técnico ou superior.

Sendo assim, todos os outros cursos são considerados livres.

Também existe a garantia da ABED, que é a Associação Brasileiras de Educação a Distância.

Diversos cursos possuem essa garantia, mas a verdade é que a Associação não faz essa fiscalização e também não dá garantias.

Logo, ter um certificado é essencial e faz a diferença para qualquer tipo de ensino, mas apenas a instituição e o recrutador podem garantir a qualidade.

Dessa maneira, é preciso analisar cuidadosamente as opções antes de escolher onde investir o seu dinheiro.

Formato de emissão:

Entre os requisitos para que um certificado online seja válido é a emissão, ou seja, você precisa ter esse documento em mãos.

Os certificados podem ser físicos e também digitais, ainda que a maior parte das pessoas opte pelo documento físico.

Quando é físico, o documento deve ser impresso em um papel timbrado, carimbado e também assinado manualmente.

Justamente por isso, é tão comum o certificado digital, mais comum para os cursos online.

O formato pode ainda ser manual ou facilitado.

Manual significa que você edita o certificado em algum programa, preenchendo as lacunas.

Já o formato facilitado significa que um software faz todo o preenchimento a partir do cadastro das informações.

Informação:

O segundo requisito é garantir que todas as informações estejam corretas.

Afinal, se tiver qualquer erro, aquele documento pode ser desqualificado.

Vale destacar aqui que todos os dados devem estar legíveis, sendo mais comum que seja tudo digitado e apenas as assinaturas manuais, no caso de certificados físicos.

Ainda pensando nos dados, o CNPJ da organização é um dado opcional, mas que aquelas regulamentadas pelo MEC acabam inserindo.

Por fim, todas as informações precisam ser colocadas de forma limpa e clara, fácil de entender e ordenadas.

Assim, a leitura se torna dinâmica.

Também é essencial que os dados mais importantes, como o nome do aluno e do curso, estejam sempre em negrito.

Visual:

O visual do certificado é de extrema importância, ainda que não seja um requisito essencial.

Porém, o template escolhido muda completamente a visão e a sensação, transmitindo mais profissionalismo.

Então, é preciso garantir que o documento seja limpo, organizado e claro, com o logo da instituição.

Além disso, a primeira palavra do documento deve ser “certificado”, para ser facilmente apresentada.

Ao mesmo tempo, utilize as cores da instituição, mas nunca de forma que tape as palavras ou que comprometa a leitura.

Assinatura:

Entre os requisitos para que um certificado de curso online seja válido estão as assinaturas.

Inclusive nos cursos online, existem programas que permitem que você envie ou escreva a sua assinatura digital.

Geralmente, existem duas assinaturas, uma em cada lado do documento. Sendo a primeira do aluno e a outra da instituição.

No caso de documentos físicos, o certificado de conclusão de curso deve ser enviado com todo o cuidado. Para que não amasse e nem rasgue no caminho.

Já para os certificados online, o documento deve ser enviado em PDF para o endereço de e-mail.

Porém, também deve ficar disponível na plataforma, caso o aluno precise solicitar novamente.

Quais os requisitos para que um certificado de curso online seja válido?

Para finalizar, qualquer recrutador pode recusar um certificado se acreditar ou comprovar que existe algum tipo de fraude.

Isso porque, existem diversos casos de vendas de certificados através da internet, carga horária que é colocada em troca de trabalhos que não são monitorados ou mesmo cursos que não possuem nenhum tipo de qualidade de ensino.

Não à toa, para que seja válido, não basta ter um certificado, é preciso que a instituição seja reconhecida a partir da qualidade.

Dessa forma, a regra é sempre ficar atento na hora de escolher onde você vai aprender determinado assunto.

Assim dá para investir o seu tempo e dinheiro em cursos válidos, que podem abrir portas para o seu futuro.

Por fim, você ainda ficou na dúvida sobre alguns dos temas apresentados aqui ou dos requisitos para que um certificado de curso online seja válido?

Comente aqui embaixo ou aproveite para compartilhar as suas dicas e experiências com nossos leitores.

Grande abraço e até o próximo post!

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Certificado Cursos Online, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre cursos, educação e diversos segmentos.

Ter um acompanhamento odontológico é muito importante durante toda a vida. Quando somos crianças, o profissional que nos atende é um especialista da odontopediatria. Porém, você sabe o que faz, exatamente, esse profissional?

Pensando em responder essa dúvida, bem como auxiliar em diversas outras questões, criamos este artigo. Por isso, continue a leitura e entenda o que faz um profissional da odontopediatria, além do melhor momento para iniciar o tratamento!

O que é odontopediatria?

Quando as crianças vão ao médico, seja por uma situação de urgência ou então para acompanhamento de rotina, o profissional mais indicado para atendê-las é o pediatra, que já é um velho conhecido da maioria das pessoas.

Bom, no mesmo sentido, o odontopediatra é o profissional da área da odontologia, que se especializou ou possui uma maior capacidade para atender pessoas mais novas, desde bebês até adolescentes.

Obviamente que nesse intervalo de tempo as pessoas ainda estão em desenvolvimento, o que inclui a formação da arcada dentária. Quando crianças, por exemplo, as pessoas possuem dentes de leite, que naturalmente vão caindo, até que os permanentes nasçam.

Dessa forma, determinar que um odontopediatra atenda as pessoas dessas faixas etárias é muito importante, pois ele terá alguns atributos importantes para lidar com essas pessoas, tais como:

  • Saber qual é o comportamento de cada um;
  • Dar recomendações importantes;
  • Saber escolher os melhores tratamentos;
  • Entender como trabalhar as consultas nessa fase de desenvolvimento.

O campo de atuação de um odontopediatra é totalmente semelhante ao de um dentista comum. A principal diferença é justamente a faixa etária que será atendida.

Entenda qual a importância do acompanhamento

Ter uma saúde bucal de qualidade, bem como um sorriso estruturado, é o desejo de qualquer um. É justamente por isso que é importante que os pais incentivem seus filhos a cuidarem dos dentes desde cedo, para que não seja necessário o uso de aparelhos corretivos.

Visando que, futuramente, os filhos se preocupem apenas com um clareamento dental ou outro procedimento estético simples.

Ademais, com um acompanhamento odontológico, mesmo ainda quando bebês, as pessoas crescem com maior consciência da importância de cuidar bem dos dentes, e de como ter hábitos de rotina relacionados à alimentação adequada e a higienização bucal qualificada.

Apesar de diversos tratamentos odontológicos estéticos serem muito eficazes e realmente atuarem para qualificar, essencialmente, a beleza do sorriso, eles podem acabar sendo muito caros, prejudicando a saúde financeira das pessoas.

Claro que não estamos falando de todos, pode ser que se você pesquisar, por exemplo, ‘quanto custa um clareamento dental?’, seja possível encontrar serviços com um ótimo custo-benefício.

O que os odontopediatras podem recomendar?

Como dissemos, tratamentos estéticos odontológicos podem ser interessantes em diferentes situações, seja por beleza ou por necessidade, já que é comum que as pessoas acabem sofrendo com problemas no desenvolvimento e na estruturação da arcada dentária.

Por isso, existem alguns tratamentos que podem ser desenvolvidos pelos odontopediatras e direcionados para os pacientes, especialmente para as crianças e adolescentes. Conheça alguns exemplos a seguir:

Aparelhos

Obviamente você já encontrou alguém próximo que usava algum tipo de aparelho, seja um aparelho móvel, fixo ou aparelho dental invisivel.

Afinal, esses são os instrumentos mais utilizados na área da odontologia, pois são úteis para diversos tipos de problemas estruturais na formação da arcada dentária, como a separação dos dentes, mordida cruzada, bruxismo, entre outras.

Cada modelo de aparelho age de uma maneira. Muitas vezes, inclusive, acontece uma troca de aparelho durante o tratamento, por exemplo: uma criança passa um certo período utilizando um aparelho fixo, que é um modelo mais agressivo e potente.

Depois de apresentar bons resultados, o dentista opta por substituir o fixo pelo aparelho invisivel, ou seja, dando sequência ao tratamento, mas com um modelo diferente.

Lente de contato

Outro tipo de tratamento que está caindo cada vez mais na graça dos profissionais da área da odontologia, essencialmente pela eficácia, qualidade e leveza do tratamento, é o procedimento de recuperação da estrutura dos dentes utilizando lente de contato dental.

Esse tratamento se assemelha ao de aparelhos odontológicos, mas possui algumas diferenças importantes. Primeiramente, ele pode ser aplicado em apenas um dente, ou seja, não existe a necessidade de abranger toda a arcada dentária.

Além disso, é um tipo de tratamento mais discreto, tendo em vista que a lente é quase que imperceptível. Claro, que o profissional saberá a melhor idade e o melhor momento para apostar nesse tratamento, sempre visando a saúde dos seus pacientes.

Considerações finais

Conhecer esses e outros tipos de tratamentos pode ser importante na hora de definir se o seu filho usará ou não os diversos métodos disponíveis.

Ademais, algumas pesquisas rápidas na internet, como quanto custa lente de contato dental, podem ser o suficiente para que você encontre mais informações a respeito desse modelo de procedimento odontológico, bem como de diversos outros.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Networkflow, especializada em materiais para network, empreendedorismo e dicas para a saúde e qualidade de vida.

Os programas habitacionais, sejam eles federais, estaduais ou municipais, subsidiam a aquisição de casa ou apartamento para famílias, com o objetivo de facilitar-lhes as condições de acesso à moradia própria, desde que se enquadrem em determinadas condições, uma delas, ter renda até R$ 1,8 mil por mês.
Logo, programas habitacionais como Minha Casa, Minha Vida (MCMV), EMHA (Agência Municipal de Habitação de Campo Grande) e AGEHAB (Agência de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul), trata-se de cumprimento ao preceito da moradia digna, previsto na Constituição Federal de 1988.
Diante disso, considerando-se que os adquirentes de imóveis por tais programas possuem, via de regra, padrão de renda baixo, e que qualquer valor em seu reduzido orçamento significaria abalo financeiro, a Câmara Municipal de Campo Grande/MS aprovou e publicou, em 16 de março de 2016, a Lei Municipal nº 5.680, a fim de conferir isenção do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) à essas pessoas.
Contudo, embora a legislação vigore de maneira uniforme desde referida data, o Município continua efetuando o lançamento do IPTU em tais imóveis, configurando ato ilícito, ante a falta de obrigação em seu recolhimento. Tal direito inclusive abarca todos os valores e lançamentos de IPTU a contar da posse do comprador no imóvel.
Por isso, os beneficiários desses programas que pagaram ou ainda pagam o imposto, podem pleitear judicialmente tanto a isenção do imposto, quanto a devolução dos valores que foram eventualmente pagos nos últimos 5 (cinco) anos, de acordo com o Código Tributário Nacional.
Deve ser dito que essa isenção se restringe apenas ao IPTU, e não afeta, por exemplo, a Taxa de Coleta de Lixo, haja vista não ter previsão legal a seu respeito. Para exercer tais direitos, a Lei Municipal nº 5.680/16 possui requisitos que precisam ser analisados de maneira cautelosa, e é necessária a atuação de advogado para o regular prosseguimento do pedido junto ao Poder Judiciário.

Mais informações:

Sítio eletrônico: www.raphaelaugustoadv.com.

SOBRE O AUTOR: RAPHAEL AUGUSTO C. DE SOUZA – Advogado em Mato Grosso do Sul – OAB/MS nº 24.843 Graduação em Direito pela Universidade Católica Dom Bosco (2018). Pós-graduando em Direito Eleitoral e Processo Penal, além de experiência jurídica em diversas áreas, como a cível, criminal, empresarial e tributária.

A utilização do poder de pedalar para executar equipamento eletrônico não é novidade, mas continua a ser surpreendente. Especialmente porque pagamos tanto para utilizar eletricidade quando realmente geramos a nossa própria energia não é tão difícil como parece. Um exemplo disto é a bicicleta que se pode pedalar enquanto se lava a roupa, desenvolvida numa universidade na China.

A ideia é que se já gosta de andar de bicicleta ou usar uma bicicleta ergométrica, e além disso precisa de lavar roupa pelo menos uma vez por semana, então porque não combiná-las num único equipamento? Esta é a questão colocada pelos estudantes chineses que criaram o protótipo.

No modelo, batizado Biwa, o tambor é preso à bicicleta e o utilizador faz a lavagem enquanto utiliza a força humana ou pode carregar a bicicleta e armazenar o excedente numa bateria. Fácil e prático, mas ainda não há informação sobre quando é que o produto revolucionário chegará ao mercado.

Em 2012, vários websites já tinham reportado sobre uma máquina de lavar a motorizada de bicicleta. O protótipo que pode ser visto aqui foi criado pelo designer inglês Alex Gadsden.

Os pombos são geralmente a causa da propagação de várias doenças. As principais doenças transmitidas por pombos incluem Salmonelose, Taxonomyose, Criptococose, Candidíase, Pseudomonas aeruginosa e outras.

Acontece que mesmo sendo transmissores de tantas doenças, os pombos são animais protegidos pelo Ibama, o que torna crime o extermínio imediato deles. Sendo assim as empresas dedetizadoras precisam de fazer o manejo e controle de pombos correto e ambiental dessas pragas.

Nesse artigo vamos falar tudo sobre esse processo, como ele é feito e o que levar em conta na hora de contratar uma empresa especializada. Confira!

Como é feito o controle correto de pombos?

O controle de pombos é um serviço que contempla as diretrizes da gestão ambiental. Tem como objetivo eliminar o fator de atração das aves e adotar estratégias para manter as aves longe dos locais infectados.

Alguns deles são barreiras físicas, equipamentos de som e a colocação de repelentes de mosquitos.

Se houver mais pragas relacionadas aos pombos, como piolhos, carrapatos e outros, devem ser usados ​​tratamentos químicos para espécies específicas.

Quais produtos são usados para o manejo de pombos?

Existem alguns produtos e métodos que são capazes de acabar com os pombos, alguns deles são:

Gel

Use géis extremamente viscosos em toda a área onde os pombos não podem pousar (por exemplo, em paredes, tetos, azulejos). Sua função é manter o pombo preso ao pousar no local da aplicação.

Inclinação

Os pombos gostam de pousar na vertical para evitar escorregar. Superfícies inclinadas acabarão por assustar os pontos.

Repelentes

Os pombos que usam repelente de insetos podem causar uma sensação de queimação nos pombos, afastando-os gradualmente das áreas habituais de pouso.

Este método deve ser utilizado por 3 meses para permitir que as aves recebam um período de aprendizado para não retornar ao local. Essa medida tem sido muito eficaz porque assusta o pássaro sem machucá-lo.

Os moradores precisam ficar fora durante o controle de pombos?

Não tem necessidade que os moradores ou frequentadores após ser comunicado do local se afastem durante a dedetização local para afastar os pombos. Após limpar e desinfetar o ambiente infectado, pode-se voltar ao local tranquilamente.

Porém é recomendado o uso de métodos convencionais de pulverização para pontos de infecção críticos para desinfecção.

Preste atenção a locais com água, abrigo, acesso a alimentos que proporcionem condições de nidificação para evitar reinfecção.

Sendo assim, você pode chamar uma empresa de dedetização sempre que precisar, mesmo que seja aos fins de semana ou feriados. Pois não vai atrapalhar a rotina da sua casa.

Como evitar pombos em casa?

Separamos algumas dicas que são muito simples, mas que vão te ajudar a evitar pombos na sua casa. Confira!

     Não coloque restos de comida em locais abertos, como quintais;

     Mantenha a lata de lixo sempre fechada;

     Não alimente os pombos;

     Mantenha a ração dentro de casa o tempo todo para evitar que os pássaros comam;

     Use acessórios como fio de náilon para tornar difícil para as aves manterem o equilíbrio em áreas onde são fáceis de empoleirar. Isso evita que os pombos toquem na superfície.

     Produtos com odores fortes (como naftaleno e cresol) também podem ajudar a espantar pombos; além disso, repelente de mosquitos também é uma opção;

     Coloque uma espécie de rede de proteção nas portas e janelas. Também é essencial proteger o espaço entre o telhado e a sarjeta onde os pombos costumam fazer ninhos.

Conclusão

Evitar a infestação de pombos é algo importante não apenas pelos animais na sua casa, mas pelas doenças que ele traz. Assim, quando você ver sinais de pombos em sua casa, comércio ou indústria, chame o quanto antes uma empresa especializada.

Post by: https://gr3web.com.br

Cursar design de interiores é uma excelente opção para iniciar sua carreira de designer.

Em resumo, essa área do conhecimento se parece bastante com arquitetura e urbanismo, porém, há grandes diferenças entre elas. A primeira envolve um conhecimento multidisciplinar, enquanto a segunda possui disciplinas próprias.

Para trabalhar como designer — de qualquer natureza, diga-se de passagem —, é importante possuir uma dose elevada de criatividade. Da mesma forma, entender o que os clientes querem também é uma habilidade importante.

Outro ponto que deve ser levado em conta é o estudo contínuo. Assim como ocorre com a moda de vestuário, existem estilos de decoração, os quais apresentam periodicidade.

Ser um designer é muito mais do que apenas saber encaixar uma mesa de canto na decoração.

Quer saber se vale a pena cursar design de interiores? Veja se essa carreira é para você!

Design de interiores: com o que trabalha?

Quando pensamos em design de interiores, a primeira coisa que vem à mente é a estética da decoração. Todavia, embora isso também seja importante, existe outro elemento fundamental: a funcionalidade.

O trabalho do profissional, em suma, é harmonizar a estética com a funcionalidade dos elementos que compõem o local.

Além disso, os designers não trabalham apenas com residências, mas sim com qualquer tipo de projeto, seja ele comercial, corporativo ou cenográfico.

Se você estiver interessado nessa área, saiba que existem cursos de bacharelado, tecnólogo, técnico e até pós-graduação.

O que se aprende em uma faculdade de design de interiores?

A faculdade de design de interiores é o paraíso para quem gosta da área de design como um todo. Ela contém disciplinas relacionadas à história do design, assim como da arte e do mobiliário.

Além disso, o aluno aprende matérias interessantes, tais como produções artísticas e industriais, paisagismos e comunicação visual.

Há matérias mais técnicas, como teoria das cores, composição espacial, ergonomia, luminotecnia, perspectiva em desenho e desenho técnico.

Fora isso, o aluno também recebe instrução quanto a alguns aspectos gerenciais e profissionais, como gestão de projetos interiores, ética profissional, produção e mercado, projetos de interiores e assim por diante.

Ao fim da graduação, o profissional estará apto a trabalhar em qualquer tipo de projeto de decoração.

Qual o perfil ideal para esse profissional?

Todos aqueles que almejam se tornar ótimos profissionais de design devem cultivar as seguintes habilidades, caso ainda não as tenha:

  • criatividade;
  • atenção às necessidades dos clientes;
  • percepção espacial;
  • e gostar de estudar.

Vamos explicar o motivo delas serem as principais skills dos designers de interiores.

Ter bastante criatividade

A criatividade é o elemento-chave que torna sua carreira de designer bem-sucedida.

Em resumo, ela está atrelada à sua capacidade de fazer algo comum, só que com sua personalidade. Dessa forma, seus projetos terão sua “marca”, e vão te ajudar a se destacar dos demais profissionais.

Uma ótima maneira de fazer isso, por exemplo, é realizar uma releitura dos estilos dominantes de decoração. Portanto, todos os elementos do estilo estarão lá, mas com sua forma de experienciá-lo.

Porém, é importante lembrar que essa liberdade artística nem sempre pode ser usada. Em alguns casos, o cliente quer apenas o básico, e um resultado inovador pode não satisfazer as expectativas dele.

Saber ouvir o cliente

No fim das contas, o trabalho do designer de interiores é entregar ao cliente exatamente aquilo que ele pediu. Assim, saber ouvir o cliente é uma habilidade fundamental para esse profissional.

Todavia, esse “ouvir” não está fadado apenas ao que o cliente pede: há muitos elementos dentro do design que não são “capturados” pelas palavras.

Dessa forma, ouvir o cliente significa entender exatamente o que ele quer, mesmo quando omite partes dessa informação.

Uma dica valiosa é usar modelos de decoração visando entender o que está na mente do cliente.

Boa percepção espacial

A percepção espacial é fundamental pois ajuda na hora do planejamento enquanto no local do trabalho. Dessa forma, uma boa percepção espacial permite elaborar um projeto sem mesmo usar lápis e papel.

Gostar de estudar designs

Por fim, ser um designer significa gostar de estudar estilos de decoração, assim como técnicas de iluminação e outros detalhes importantes.

Além disso, acompanhar as tendências de design de interiores também faz parte dessa habilidade.

Como é o mercado de trabalho?

Em resumo, o mercado de trabalho, assim como a quantidade de ofertas de serviço andam de mãos dadas com o mercado imobiliário nacional. Portanto, se há muita movimentação no mercado imobiliário, a demanda por esse profissional aumenta.

Além disso, ser especialista em design de interiores pode te proporcionar algo muito raro para os outros cursos: ser seu próprio chefe.

Você pode iniciar sua carreira em alguma empresa de design e, quando sentir que adquiriu bastante experiência, atuar de forma autônoma ou abrir seu próprio negócio de design.

Em geral, ser seu próprio patrão acarreta retornos financeiros maiores, dado que há menos dedução na “folha de pagamentos”.

Gostou das informações presentes neste post? Compartilhe nas redes sociais!

O ITBI é um imposto que deve ser incluído no planejamento financeiro para a compra de um imóvel.

Ao comprar uma casa em Campinas ou vendê-la muitos processos burocráticos e complexos tendem a ser enfrentados. Quanto mais claro o fato estiver para o cliente, melhor para o corretor. Assim, o processo de vendas se torna muito mais fácil e transparente.

O Impostos de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) é um imposto no qual quem compra um imóvel deve pagar. Ele também pode ser exigido para a oficialização de compra e venda. Neste caso, o tributo deve ser pago antes da negociação, seja no banco ou nas loterias 

Por que pagar o ITBI?
Previsto no Inciso II do Artigo 156 da Constituição Federal, o imposto é cobrado pelo município em que o imóvel está sendo comprado. O Artigo ressalta que “compete aos Municípios instituir impostos sobre (…) transmissão “inter vivos”, a qualquer título, por ato oneroso, de bens imóveis, por natureza ou acessão física, e de direitos reais sobre imóveis, exceto os de garantia, bem como cessão de direitos a sua aquisição”.

Em outras palavras, os impostos arrecadados são destinados para beneficiar o cidadão. Este, em específico, serve para que o novo proprietário possa regularizar o imóvel, tendo acesso à luz, saneamento, coleta de lixo, etc.

Como o Imposto é pago?
De maneira geral, o processo começa reunindo vários documentos para que a guia de recolhimentos deste imposto possa ser emitida. Alguns dos documentos solicitados, são contratos, comprovantes de pagamentos e formulários específicos de cada município.

Podemos ver diversos casos que é necessário o auxílio do corretor para facilitar estas etapas. O profissional irá se responsabilizar de ir atrás de toda a documentação necessária ou encaminhar para pessoas encarregadas, colaborando para com quem está comprando um dos seus apartamentos à venda em Campinas.

Os documentos mais exigidos para que o processo seja feito, são:
• Guia Informativa Fiscal, bem como Recolhimento de ITVBI. A mesma deve ser encaminhada em três vias. O preenchimento e a assinatura devem ser feitos pelo comprador;
• Cópia atualizada da matrícula do presente imóvel;
• Guia modelo do ITBI. Este pode ser acessado online.

Vale lembrar que mesmo se o imóvel for na planta, você terá que pagar o ITBI. O cálculo levará em consideração o valor posterior, ou seja, do imóvel pronto. Portanto, o corretor deve ter cuidado ao fazer a venda para que valores menores do que os cobrados não sejam prometidos, simplesmente por conta de o imóvel ainda estar na planta.

Como calcular o ITBI?
A alíquota tende a variar conforme as cidades. Entretanto, o valor geralmente varia entre 2 e 4% sobre a base de cálculo da transação. A base de cálculo deste tributo consiste no valor venal do imóvel. A partir desta base o cálculo pode ser feito de maneira básica multiplicando o valor pelo percentual estabelecido.

Considere que:
• Técnicos do setor farão uma verificação dos dados que estão na guia. As informações devem coincidir com as que estão no sistema, além dos dados da vistoria do imóvel;
• O valor venal de referência pode ser verificado no site da Prefeitura do município. Você precisará apenas digitar o número de IPTU do imóvel;
• Não está incluso, neste cálculo, o valor da construção feita após a aquisição do imóvel, desde que seja comprovado.

Depois das avaliações feitas, se faz o cálculo do ITBI. Para fazer o cálculo, deve-se comparar o valor venal de referência e o original do imóvel, avaliando qual é o maior. O maior deve ser usado no cálculo.

Pode não se pagar o Imposto?
Comprou uma casa e discorda do valor cobrado? Você poderá contratar um avaliador. O mesmo deverá fornecer um laudo com informações consistentes e embasamento suficiente para anexar ao laudo técnico para que o tributo seja revisto.

No caso de sucessão por falecimento ou por doação, em vez do ITBI, o Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCMD) é cobrado. O mesmo é um tributo estadual e possui alíquota de 3 a 6% sobre a base de cálculo.

Enfim, é de suma importância que o comprador e o vendedor estejam cientes de todos os custos envolvidos na transação. Além disso, o corretor deve estar preparado para solucionar as dúvidas e ajudar em todo o processo. Cada imposto e taxa destacada é importante e obrigatória, devendo estar incluídas no planejamento financeiro das partes.

Gostou do conteúdo? Compartilhe com seus amigos em suas redes sociais e fique ligado em nossos próximos posts!

Os ratos em sua casa ou empresa podem representar um grande problema e, se o sistema de esgoto tiver sido danificado ou instalado incorretamente, pode fornecer aos ratos um ponto de entrada fácil em sua casa ou comércio.

Basta um pequeno buraco ou rachadura no sistema de esgoto para um rato passar. E como seu sistema de esgoto fornece abrigo e alimento para esses roedores incômodos, se o problema não for resolvido, eles podem infestar um prédio ou casa rapidamente.

O PROBLEMA COM OS RATOS EM SEUS ESGOTO

Os ratos são criaturas anti-higiênicas e frequentemente carregam doenças e parasitas que podem apresentar problemas de saúde para sua família ou funcionários.

Infestações de ratos também podem causar danos à estrutura de seu prédio, pois roem madeira e danificam o cabeamento elétrico, por isso é importante verificar se os ralos estão funcionando perfeitamente para ajudar a proteger sua casa ou empresa contra essas pragas que transmitem doenças.

Ah, e antes que esqueçamos. Sim, os ratos podem realmente estar no seu banheiro também!

SINA QUE VOCÊ PODE ESTAR LIDANDO COM UMA INFESTAÇÃO DE RATO

Embora nem sempre seja imediatamente claro que você tem um rato em sua casa, alguns dos sinais comuns a serem observados incluem:

  1. Excrementos de rato
  2. Papel mastigado ou cabos elétricos
  3. Buracos roídos nas paredes
  4. Ninhos

Depois de identificar o problema, você precisará investigar como os ratos estão obtendo acesso ao seu prédio.

Se não houver entradas, como buracos nas paredes, é mais provável que o ponto de entrada seja através do seu sistema de esgoto.

SOLUÇÕES PARA RATOS EM ESGOTO

Reparar esgoto danificados será o primeiro passo. Você também pode instalar um batente de rato que é uma estrutura semelhante a um portão que fornece uma barreira adicional para ajudar a evitar que os ratos tenham acesso aos seus ralos.

Aqui estão algumas dicas adicionais para ajudar a parar os ratos nos ralos:

  1. Coloque o lixo em lixeiras com a tampa fechada.
  2. Sele todos os buracos em sua propriedade.
  3. Instale uma válvula de retenção para impedir que os ratos passem pelos canos de esgoto.
  4. Verifique e sele quaisquer lacunas nas portas externas.
  5. Certifique-se de que nenhum alimento seja deixado fora dos recipientes.
  6. Verifique se não há entupimento nos ralo. Contate-nos Desentupidora

PROCURE A AJUDA DOS PROFISSIONAIS

Se você tiver uma infestação de ratos ativa, seu melhor ponto de parada seria ligar para uma empresa de controle de pragas profissional o mais rápido possível para eliminar o problema e prevenir futuras infestações.

Na Ajax somos especialistas em esgoto e controle de pragas. Entre em contato com nossa simpática equipe hoje para discutir seu problema e forneceremos a melhor solução para o seu problema. https://ajaxsolucoes.com.br/

Desenvolver o lado criativo das crianças é possível através das brincadeiras. Com os brinquedos, é possível ensinar aos filhos a busca por soluções inovadoras em situações que sua vida pode apresentar. 

Ao decorrer dos anos, o nível de criatividade das crianças pode apresentar uma decaída, ainda mais com as experiências adquiridas ao longo do crescimento. Mas uma das formas de evitar que isso se perca é desenvolver o lado criativo das crianças através dos brinquedos. 

Os pais são muito importantes na fase infantil dos filhos, isso porque são eles os responsáveis pelo desenvolvimento das crianças, através de estímulos, brincadeiras, entre outros. 

Como desenvolver o lado criativo das crianças?

As crianças necessitam de diferentes experiências para despertar o lado criativo, é muito comum que interesses diversos apareçam ao longo dessa fase, como interesse por playmobil

Caso ele queira tocar bateria, pintar quadros, dançar balé ou fazer tudo ao mesmo tempo, não há motivos para se preocupar com a perda de foco deles. Na verdade, é possível utilizar isso ao seu favor. 

Durante os primeiros anos de vida, quanto maior for o contato das crianças com brinquedos ou outras formas de diversão, melhor. E não precisa se preocupar com o material que ele é feito, os pais podem investir em brinquedos de madeira ou de plástico. 

Mas é importante levar em consideração que antes de inovar, é fundamental ter conhecimento e testar o que já existe. 

É muito comum que as pessoas acreditem que a experiência é algo ruim e a certeza é boa. Mas é ao contrário. 

Portanto, sendo possível, é essencial levar as crianças para um museu, parque ou ver filmes com elas. Os pais devem apresentar o mundo para os filhos, para que eles possam despertar o lado criativo dos pequenos. 

A troca de informações é essencial no desenvolvimento criativo, pois ela consiste na aquisição de novas habilidades e informações. 

Quais brincadeiras podem ajudar no desenvolvimento criativo das crianças?

As brincadeiras são essenciais para desenvolver o lado criativo das crianças. Quando elas são apresentadas aos filhos, os pais estão estimulando que soluções inovadoras sejam buscadas. 

Uma das maneiras de desenvolver o lado criativo das crianças é fazer um cantinho para os brinquedos ou momentos de brincadeiras deles. Algumas brincadeiras também são fundamentais nesse processo, como:

1. Rolo de papel e caixa de ovos

Essa brincadeira é recomendada para crianças de 0 a 2 anos de idade. Quando os pais permitem que as crianças explorem os materiais de maneira livre, eles passam a aprender como se relacionar com o mundo. As crianças veem valor em coisas simples, como rolos de papel higiênico e caixa de ovos.

2. Brinquedos sensoriais

Os pais devem ter em mente que todas as crianças gostam de explorar e, o corpo, é um dos principais recursos para que essa exploração seja realizada. 

Sendo assim, é essencial apresentar as brincadeiras sensoriais para desenvolver o lado criativo das crianças. 

3. Massinha e outros objetos

Os brinquedos para desenvolver o lado criativo das crianças de 2 a 4 anos de idade são, principalmente, a massinha. 

Mas nessa etapa, outros objetos também podem ser explorados pelas crianças. Isso porque, nessa idade, elas já têm conhecimento de diferentes objetos que servem para criar outros contextos.

4. Desenho e dança

Para as crianças de 5 a 8 anos de idade, os desenhos e a dança podem servir como incentivo a desenvolver o lado criativo das crianças. 

E, quando o desenho está associado à dança, essa brincadeira pode ganhar uma nova dimensão. 

6. Jogo da memória

Quando falamos sobre desenvolver o lado criativo das crianças, não podemos deixar de citar o jogo da memória. 

Uma das melhores maneiras para despertar ainda mais o interesse delas sobre ele é deixar que as crianças mesmo criem seu próprio jogo. Se tornando ainda melhor com a ajuda dos pais. 

7. Customizações

As crianças com mais de 8 anos de idade podem se divertir fazendo suas próprias customizações. 

Uma das melhores maneiras de despertar o lado criativo das crianças mais velhas é deixá-las desenvolver um caderno customizado ou criar seus próprios jogos. 

Também é essencial deixá-las explorar toda a residência. Isso serve como uma forma de explorar novos espaços. 

Quando as crianças estão em contato com um ambiente que estimula a criatividade, o desenvolvimento dessa habilidade é ainda maior. 

A liberdade é importante para a diversão das crianças?

Se o objetivo dos pais é desenvolver o lado criativo das crianças, é essencial que eles encontrem brincadeiras que tenham menos regras. 

Uma das atividades que podem ser feitas é criar um espaço em que os objetos não têm ligação óbvia, isso faz com que as crianças escolham o que fazer com eles. 

O rolo de papel higiênico e a caixa de ovos podem servir nesse momento. Se preferir, também pode colocar uma lata vazia e um carretel de barbante nesse cantinho.