Vender brinquedo pode ser fácil hoje em dia, tanto quando se trata de loja de brinquedos online ou de negócio local, desde que você tenha as estratégias certas de marketing. 

As crianças não são as únicas que gostam de brincar com brinquedos. Adultos, como colecionadores e pais, constituem grande parte dos clientes de lojas de brinquedos. 

Este é um mercado-alvo no qual os vendedores de brinquedos também devem se concentrar, pois têm um grande poder de compra.

No entanto, se você não for um grande varejista, precisará se empenhar na estratégia de marketing de brinquedos se quiser manter um fluxo constante de clientes novos e antigos. 

Porém, criar novas maneiras de vender brinquedos pode ser extremamente difícil às vezes, já que é possível investir em diversas estratégias. 

Para ajudá-lo a criar sua estratégia de marketing de brinquedos, separamos neste artigo algumas dicas muito importantes e que te ajudarão a divulgar o seu negócio e, consequentemente, ter mais oportunidades de vendas. 

Continue a leitura e confira! 

4 dicas para fazer uma loja de brinquedos vender mais

Aqui estão algumas dicas de marketing – online e offline – que te ajudarão a promover a sua loja de brinquedos e vender mais. 

1. Utilize as redes sociais

As pessoas estão cada vez mais utilizando as redes sociais e o seu negócio precisa ser encontrado pelo menos nas principais delas, como Instagram e Facebook. 

Porém, é importante deixar claro que para ter sucesso com as redes sociais não basta apenas fazer “qualquer publicação”. 

É necessário fazer um bom planejamento de conteúdo e manter uma constância de publicações. 

Com um plano de publicação de conteúdo sólido, você será capaz de atingir seu público e mantê-lo engajado em seu negócio de forma consistente.

Além disso, também é importante interagir com o seu público. Por exemplo, por meio de seu recurso de bate-papo, o Facebook simplifica o atendimento rápido ao cliente. 

Usando a plataforma de publicidade paga do Facebook – que também serve para o Instagram -, você pode promover sua loja e seus produtos. 

2. Utilize o e-mail marketing 

O e-mail marketing é uma das maneiras mais eficientes de promover a sua loja de brinquedos e gerar mais vendas. 

Se você ainda não tem uma lista de e-mails de clientes e não envia e-mails para eles, comece a fazer isso o mais rápido possível! 

Abaixo estão alguns recursos de e-mail marketing e que você pode utilizar: 

  • Cumprimente os clientes usando um Autoresponder: quando os clientes se cadastram para receber o boletim informativo da sua loja de brinquedos, você pode saudá-los com um modelo de e-mail automático. Isso diminuirá a quantidade de trabalho manual necessária.
  • Entrega de caixa de entrada garantida: tente manter a entrega de caixa de entrada de 99%, o que garante a abertura do e-mail e, como resultado, aumenta a probabilidade de mais compras de brinquedos.
  • Leads podem ser coletados usando um formulário de assinatura: este é um formulário que os visitantes podem usar para se inscrever rapidamente em seus serviços de venda de brinquedos e começar a receber seus e-mails. 

Por mais que algumas pessoas pensem que o e-mail não é mais uma boa opção para promover negócios, elas estão enganadas. 

Crie e-mail marketing para atrair mais clientes e gere mais oportunidades de vendas para o seu negócio. 

3. Crie eventos na loja

Os eventos podem ajudar a atrair muitas pessoas, desde crianças acompanhadas pelos pais, até adolescentes e adultos que gostam de brinquedos. 

Esses eventos podem variar de noite dos jogos, leituras de quadrinhos e até campanhas de caridade. No entanto, é importante que eles sejam muito bem planejados e divulgados. 

Aproveite todo o poder do marketing digital para promover os eventos e atrair o seu público-alvo até a sua loja. 

4. Envolva-se com instituições de caridade

São dezenas de instituições de caridade que atendem crianças e adolescentes, muitas delas voltadas para brinquedos. 

Participar é uma ótima maneira de divulgar seu nome, construir sua marca de brinquedos e fazer o bem. 

Organizações de caridade baseadas em brinquedos são realizadas sazonalmente e durante todo o ano por uma variedade de razões, que vão desde ajudar crianças em hospitais com brinquedos a ajudar crianças de famílias de baixa renda com presentes de Natal. 

O que vai apoiar dependerá inteiramente de você, mas poderá usar desta atividade para promover sua marca e, ao mesmo tempo, ajudar outras pessoas.

Últimas considerações

Agora que você já conferiu as dicas acima, tem uma ideia de como vender mais na sua loja de brinquedos. 

Esteja você vendendo brinquedos online ou em sua loja física local, é importante que faça com que seu negócio atinja o seu público-alvo, sejam eles crianças, pais ou colecionadores. 

Por último, ofereça o melhor atendimento possível para os seus clientes. Sem isso, você não conseguirá aumentar as suas vendas. 

Principalmente devido a internet, as pessoas podem facilmente ter acesso aos seus concorrentes. 

Isso faz com que elas sejam mais exigentes e procurem por uma opção que além de oferecer brinquedos de qualidade, também tenha um ótimo atendimento ao cliente.

Esperamos que tenha gostado das dicas e que consiga implementá-las o mais rápido possível para aumentar as vendas da sua loja de brinquedos! 

Os leads na área de saúde são grandes ferramentas e bases de trabalho para quem trabalha com a venda de planos de saúde. Afinal, eles ajudam a direcionar as estratégias de marketing, bem como mensurar o interesse do público.

Caso você ainda não os utilize ou não saiba como obtê-los, não se preocupe. Hoje trouxemos um pequeno manual de captação de leads. Assim, você aprende tudo sobre como usá-los em favor das suas vendas e, em consequência, como lucrar com eles.

O que são leads?

Antes de tudo, cabe esclarecer o que são leads. Eles nada mais são do que demonstrações de interesses por serviços e produtos que você oferece. Para ficar claro, vamos a um exemplo prático.

Considere uma pessoa que está buscando por teste de Covid e se depara com um site com informações sobre saúde e que também oferta produtos. Ela se torna um lead ao preencher um formulário que dê autorização para o envio, a ela, de mais informações sobre os produtos, sejam eles de vendas ou meramente informativos.

Isso é um lead. A geração deles se dá por meio do desenvolvimento de conteúdos que os atraiam. Já a captação de leads se dá por meio do claro sinal que o cidadão oferta de que ele realmente tem interesse nesses serviços e conteúdos.

Portanto, ao captar o lead duas coisas ocorrem. Primeiramente, há a sinalização de que as suas estratégias de marketing estão dando certo, afinal captaram um interesse. Em segundo lugar, você passa a ter em mãos as informações sobre quem teve interesse nos seus produtos ou serviços.

E essas informações são muito úteis. Quando alguém preenche os formulários de interesse costuma informar nome, local de origem e endereço de e-mail. Ainda, idade e sexo. Isso, por si só, ajuda na tomada de decisões para as estratégias seguintes até que esse potencial cliente realmente se torne um consumidor.

Portanto, os leads na área de saúde são tão importantes quanto nas outras áreas. São eles que ajudam no sucesso das vendas de planos de saúde e produtos relacionados. Dessa forma, não deixe de conferir abaixo algumas estratégias para captá-los e ver seu negócio crescer com o devido direcionamento do atendimento e marketing a cada um.

Como gerar e captar leads na área de saúde?

Muitos corretores de saúde optam por comprar leads. Isto é, compram dados de pessoas que demonstraram interesse em planos de saúde (individuais, empresariais ou coletivos). Contudo, você pode colher, por si só, os seus leads.

E por que fazê-lo? Primeiramente porque você garante a veracidade da informação. Ainda, garante que o consumidor passará por todo o funil de vendas de acordo com o seu direcionamento e as suas estratégias.

Outro ponto importante é que muitas vezes há a venda de leads frios. E o que são eles? Por exemplo, pense em uma pessoa que buscou por uma tabela de preços de planos. Ela não necessariamente demonstrou interesse em compra, certo?

Dessa forma, não deixe de operar estratégias para gerar e captar leads de saúde de forma direta e 

Crie conteúdos na área de saúde

Uma ótima forma de gerar e captar leads é com a geração de conteúdos da área. Assim, você atrai o consumidor pela apresentação de informações sobre assuntos que eventualmente chamem a atenção dele. Ou seja, soluções e esclarecimentos.

Aqui, considere usar os conteúdos fechados. Isto é, aqueles que somente permitem o acesso após uma inscrição. Ela se refere a um formulário que lhe permite enviar outros conteúdos e informações sobre produtos. Mas é importante que isso esteja claro!

Aposte em e-books, guias, cursos e outros tipos de conteúdos para isso! Além disso, lembre-se de colocar iscas digitais ao final de cada conteúdo. Por exemplo, os convites para ler mais sobre o assunto e outros relacionados.

Impulsione anúncios pagos nas redes sociais

Ainda, não deixe de usar as redes sociais ao seu favor. Você pode gerar leads ao impulsionar campanhas, postagens e links (como aqueles do “Arraste para cima” com redirecionamento). Aproveite para com isso linkar sua página e suas postagens de conteúdos.

Ainda, lembre-se de acompanhar os dados que as próprias redes dão sobre o engajamento e os resultados das suas campanhas e impulsões de anúncios. Por exemplo, o Instagram Ads e o Facebook Ads.

Tenha uma landing page de qualidade

Uma landing page é uma ótima opção para linkar com suas postagens patrocinadas nas redes, de forma que estas levam você até aquelas. Nela, então, esclareça suas opções de produtos e serviços e tenha um formulário para que os interessados se cadastrem para mais informações e para contato.

Possua formulário no seu site

Por fim, não deixe de manter um formulário de interesse e para contato no seu site. Isso ajuda a captar leads na área de saúde. Para isso, mantenha-os em uma aba de “Fale conosco” e “Saiba mais”. Assim, você terá em mãos dados completos para vender mais para quem realmente se interessa nos planos que você oferta!

As causas do mau hálito podem ser as mais variadas possíveis, e ele pode se tornar crônico de não tratado da maneira adequada.

Um dos problemas mais incômodos relacionados à saúde bucal que afeta não somente a pessoa que está com essa condição, mas também as pessoas de seu convívio, é o mau hálito. 

Você muito provavelmente já teve esse problema ou conheceu alguém que tivesse essa condição. 

Conversar com um amigo ou familiar e perceber um forte odor saindo de sua boca pode ser uma situação bastante desconfortável, e as pessoas de seu convívio podem ter a mesma situação se você estiver passando por esse problema.

Por isso, é fundamental conhecer mais sobre essa patologia, entender quais são suas principais causas, recomendações de dentistas de plano dental empresarial, tratamento e as formas mais básicas de evitar que esse problema afete a sua saúde.

O que é mau hálito?

O mau hálito ou a halitose, é uma condição que provoca um forte odor que sai da sua boca, seja na respiração ou na fala. Esse forte odor normalmente é bastante ruim, causando desconforto para as pessoas que conversam com você de perto e sentem esse cheiro.

É importante não confundir a halitose esporádica e a crônica, pois se trata de condições e momentos diferentes. 

Quando você ingere um alimento com forte odor, como o alho e a cebola, por exemplo, é normal você ficar com esse cheiro saindo da sua boca naquele momento. Entretanto, após uma boa higienização bucal você consegue resolver o problema.

A principal dificuldade das pessoas é quando essa condição é crônica, ou seja, perdura por diversos dias e dificilmente é eliminada por completo.

Causas do mau hálito 

O mau hálito pode ser causado por uma série de motivos. Normalmente as causas mais relacionadas por especialistas de plano dental para empresa está direcionada para uma rotina alimentar e consumos de alimentos que possuem essa característica marcante. 

Entretanto, é importante destacar que a halitose também pode estar relacionada a outros tipos de problemas, tais como:

  • Má higienização bucal;
  • Boca seca;
  • Cáries;
  • Diabetes.

Má higienização bucal

A má higienização bucal também é uma das principais causas do mau hálito, de acordo com dentistas de plano dental para pequenas empresas.

A recomendação é que você cuide da sua saúde bucal durante toda a vida, tendo algumas práticas de rotina e de higienização que são fundamentais, como a escovação dos dentes e uso de fio dental. 

Quando existe a ausência dessas práticas, as bactérias ficam alojadas nos dentes e na língua, causando o mau cheiro.

Boca seca

A saliva é um dos principais limpadores naturais da boca. Para que exista a produção da saliva, essa região precisa estar hidratada. 

Quando a boca fica seca, não existe a produção da saliva, fazendo com que as bactérias permaneçam na língua por mais tempo, gerando o mau hálito.

Cáries 

Problemas bucais, como a cárie, normalmente estão relacionados ao acúmulo de bactérias nos dentes, provenientes da falta de higienização bucal de qualidade. 

Essas bactérias também são as principais causadoras do mau hálito, que pode ser mascarado com o uso de enxaguante, balas e chicletes com forte cheiro, mas precisam ser tratados adequadamente para que o problema seja de fato resolvido.

Diabetes

No caso da diabetes, por exemplo, que é uma doença crônica e sem cura, que pode apenas ser tratada para diminuição dos problemas causados por ela, o mau hálito também pode se tornar crônico. 

Nesses casos, é fundamental reforçar a higienização bucal rotineira, justamente para que a pessoa consiga evitar ao máximo que esse mau cheiro seja característico o tempo todo.

Como tratar?

Como essa pode ser uma condição momentânea ou crônica, existem diferentes maneiras de tratar a halitose. 

Em casos a curto prazo, ou seja, em decorrência de uma má higienização bucal ou de boca seca, é importante tratar esses dois aspectos. Nesse sentido, reforçar a higienização, tendo uma escovação de qualidade e usando o fio dental continuamente podem ajudar.

Manter a boca hidratada também é uma solução importante. Consumindo uma goma de mascar, por exemplo, que possui um gosto acentuado ajuda a estimular a salivação e também melhora o cheiro que sai da sua boca.

Em casos crônicos, é fundamental entender como funciona plano odontologico empresarial para que você marque consultas regulares com os especialistas para que eles possam te fornecer a solução mais adequada para o seu caso. 

Em outras situações, vale até consultar um médico especializado na sua doença crônica, como a diabetes, por exemplo.

Com o auxílio dessas duas frentes, ou seja, com a ajuda de um médico especializado e entendendo plano odontologico empresarial como funciona, você certamente terá o acompanhamento adequado para que essa condição seja tratada e não apenas mascarada.

Conteúdo desenvolvido pela equipe do Conviva Melhor, blog criado com o intuito de melhorar a saúde e o bem-estar por meio de conteúdos que reforçam a importância dos cuidados regulares.

A saúde infantil é sempre prioridade para pais e mães. Mas, como proteger os pequenos das doenças corriqueiras? Existem ações que podem ajudar nossos filhos a não ficarem doentes repetidamente? 

Sim, existem de fato ações simples que podem ajudar na proteção das crianças, para que elas não fiquem doentes toda hora. Confira essas dicas para proteção da saúde infantil! 

Saúde infantil: quais são as doenças corriqueiras mais comuns?

Primeiramente, é sempre importante frisar que o sistema imunológico infantil ainda está em desenvolvimento. Portanto, algumas doenças são bastante comuns.

Afinal, o sistema imunológico infantil ainda está em processo de formação e amadurecimento, ainda criando sua base de anticorpos, contra diversas doenças. 

Por isso, as crianças ainda não tem a chamada “memória imunológica”, que pode prevenir um indivíduo contra uma doença que já teve contato. Isso se dá com a vacinação e também com o tempo. 

Assim, doenças respiratórias como gripe e resfriados, sobretudo em crianças que já estão matriculadas em creches e escolas de educação infantil, são bem comuns.

Além disso, as infecções estomacais e intestinais também acabam sendo comuns para as crianças, sobretudo quando elas ainda são pequenas e têm o hábito de colocar os objetos na boca. 

As crianças mais novas ainda estão no desenvolvimento da fase oral, o que significa que têm o hábito de além de levar objetos à boca, as mãos também estão frequentemente entrando em contato com a boca.

Dessa forma, há uma porta aberta para a entrada de micro-organismos, causadores de doenças.  

Dicas para proteger as crianças de doenças corriqueiras 

Agora, vamos dar dicas de como proteger os pequenos das doenças mais comuns na infância. 

1 – Tenha a vacinação em dia 

Crianças precisam ter a carteira de vacinação em dia. Existem as vacinas obrigatórias e as recomendadas, que constam do Calendário de Vacinas do Ministério da Saúde. 

Há também outras vacinas recomendadas pela Sociedade Brasileira de Pediatria. É o caso, por exemplo, da vacina contra a Meningite. 

O ideal é sempre estar com a vacinação em dia, tanto para as vacinas obrigatórias, como para vacinas como contra a gripe (influenza), por exemplo. 

Inclusive, algumas escolas particulares exigem a cópia da carteira de vacinação atualizada da criança para poder matricular a criança. 

Com a vacinação, as crianças ganham proteção contra diversas doenças e assim, estarão mais protegidas. 

2 – Estimule sempre os hábitos de higiene 

Lavar as mãos sempre antes das refeições e após usar o banheiro pode até parecer algo simples, mas são ações que ajudam (e muito!) na proteção contra doenças. 

Atualmente, o uso de máscara é exigido de crianças em escolas, acima de 2 anos de idade. E esse hábito ajuda na proteção contra as doenças respiratórias, não somente contra o coronavírus. 

Portanto, estimule as crianças a terem a rotina dos hábitos de higiene. Aliás, durante a pandemia, esses hábitos foram bastante estimulados, sobretudo o uso de máscaras e a lavagem frequente das mãos, com o intuito de evitar a propagação do coronavírus. 

Agora, cabe aos adultos o estímulo à manutenção desses bons hábitos de saúde. 

3 – Consulte o pediatra com regularidade 

Há quanto tempo seu filho (a) não passa em uma consulta com o pediatra? 

De fato, ao menos uma vez ao ano, é interessante passar em uma consulta preventiva com o pediatra. 

Nela, o médico poderá pesar a criança, bem como medir sua altura. Exames complementares podem ser solicitados, o que ajudará a identificar qualquer doença de maneira precoce. 

Ter um plano de saúde empresarial, nessa hora, ajuda bastante, visto que você conseguirá agendar sua consulta de maneira bem rápida. 

4 – Tenha o hábito de atividades externas 

Ficar o dia todo fechado em um mesmo ambiente pode aumentar o risco das doenças respiratórias, sobretudo no inverno. 

Dessa forma, por que não estimular as crianças à se exporem ao sol e brincarem ao ar livre? 

De fato, o contato com o sol estimula o organismo à produção de vitamina D. 

Você sabia que a vitamina D é um elemento essencial no estímulo à imunidade? 

Por isso, expor seu filho diariamente ou sempre que possível ao sol é uma ação que ajuda a prevenir doenças, por deixar o sistema imunológico mais forte. 

5 – Alimentação saudável 

E por último, a alimentação saudável, baseada em comida de verdade, é uma ação essencial para garantir a saúde infantil. 

Tomar bastante água filtrada, basear a alimentação em frutas e verduras, sempre bem lavadas são ações que ajudam a saúde infantil. 

Inclusive, a higiene dos alimentos é muito importante. Por isso, opte quando possível por versões cozidas dos alimentos. 

E claro, deixe os pequenos longe de alimentos cheios de química e ultraprocessados, que só trazem malefícios para a saúde infantil.

Com essas dicas, a saúde infantil estará protegida contra as doenças corriqueiras. E nós, papais e mamães, estaremos bem mais tranquilos! 

A aromaterapia é um tratamento que nos ajuda a relaxar com o olfato. Desta forma, foi desenvolvido um dispensador de fragrâncias maravilhoso que é um complemento ideal para qualquer casa, o difusor de aromas.

O difusor de aromas tem um belo design adaptado a todas as categorias de espaços e oferece-nos diferentes aromas para diluir na água, para desfrutar dos variados e relaxantes aromas na nossa casa.

Características de um difusor de aromas

O difusor de aromas não é apenas um item com o qual as fragrâncias se espalham pelo ambiente. Pode ser considerado um elemento muito decorativo quando não aceso.

Seu design é minimalista e moderno, com uma suave peça de madeira e uma área branca que oferecerá tons variados para potencializar a sensação de bem-estar e relaxamento.

Hoje em dia, eles não se concentram apenas em criar um elemento que seja benéfico, mas também que seja agradável aos olhos e às tendências. Sem dúvida, o difusor atende a todos esses requisitos.

Difusor de aroma

O difusor de aromas possui um sistema de ultrassom inovador que nos ajuda a criar um efeito de bem-estar geral. Constantemente perfuma o ambiente quando o usamos e nos dá a sensação de limpeza nos ambientes.

Este dispositivo possui um reservatório de água onde podem ser inseridos até 200 ml, o que lhe confere uma autonomia entre 5 e 13 horas. É possível desfrutar dos aromas pelo tempo que quisermos, depois desconectar o aparelho até o próximo uso.

Hidratante doméstico

O difusor não apenas perfuma ambientes com diferentes aromas, mas também pode ser usado como umidificador. Libera vapor d’água no meio ambiente, umidificando o ar, proporcionando uma maior sensação de bem-estar.

Cromoterapia relaxante

Vamos nos surpreender com todas as funções que este dispensador consegue realizar, pois, não só aromatiza e hidrata, mas também nos ajuda a relaxar com a cromoterapia.

No topo, é possível adicionar uma função em que existem diferentes tonalidades que podem mudar ou permanecer fixas, conforme desejarmos. Isso nos dá uma sensação ainda melhor de bem-estar.

Fragrâncias de ar

Tradicionalmente, eles são os instrumentos mais usados ​​em casa para criar ambientes agradáveis ​​e limpos. No seu caso, você também pode encontrar diferentes categorias de aromáticos dependendo de sua composição. Desta forma, podemos escolher ambientadores químicos e purificadores de ar naturais.

Os ambientadores químicos consistem principalmente em formaldeído, destilados de petróleo, diclorobenzeno e aerossóis de gás. Em vez disso, os purificadores de ar naturais são feitos com álcool e essências naturais.

Quanto aos aromas, recentemente os chamados mikados estão na moda: ambientadores compostos por bastões de fibra que evaporam fragrâncias selecionadas.

Velas perfumadas

Velas perfumadas são, como o nome sugere, velas que conferem um certo sabor quando acesas. Como no caso dos ambientadores, hoje existem velas feitas com produtos químicos e naturais ou mesmo com uma mistura dos dois em simultâneo.

Um dos principais benefícios dessas velas é que elas podem dar ao espaço uma atmosfera específica, dependendo do nosso humor. Velas dípticas são fantásticas apenas para criar ambientes com personalidades diferentes.

No entanto, ao utilizá-los, alguns cuidados devem ser considerados, por exemplo, colocá-los em materiais bastante resistentes ao calor. Além disso, deve-se ter em mente que não é aconselhável deixá-los queimar por mais de quatro horas seguidas, pois podem saturar o meio ambiente.

Lâmpadas catalíticas

As lâmpadas catalíticas são projetadas para limpar o meio ambiente, removendo-o de ácaros, mofo e bactérias, entre outros elementos. Por isso, são a opção perfeita para quem sofre de algum tipo de alergia.

No entanto, o único inconveniente que estas categorias de lâmpadas apresentam é que têm de ser preparadas e acesas por ele próprio, pelo que nem sempre são a melhor opção para todos.

Antes das lâmpadas catalíticas, podemos encontrar as lâmpadas elétricas, cujo funcionamento é o mesmo apenas por meio da eletricidade.

Flores secas

As flores secas não só vão perfumar a nossa casa, mas também vão dar um toque especial à nossa decoração, colocando-as em taças de vidro ou sacos de tecido.

Há homens que têm muitos pares de sapatos, mas na hora de vestir não sabem combiná-los com a roupa. Essa dificuldade na combinação os leva a usar a mesma de sempre. Para conseguir um look único e espetacular é necessário saber combinar as cores da roupa e do calçado de homem. Atualmente, existem sapatos de muitos estilos e cores para combinar com as roupas de várias maneiras. Já faz muito tempo que o calçado deixou de ser um simples acessório para se tornar o complemento estrela de qualquer look. Por isso é importante que você aprenda a combiná-los com a roupa da maneira mais adequada . Na Calzados Gómez temos uma grande variedade de marcas de calçados masculinos de alta qualidade para você criar seus looks mais estilosos.

Nesse post vamos dar o guia definitivo para que você aprenda a combinar cores de roupas e sapatos na perfeição. Não jogue a toalha e fique e leia nossos conselhos.

Vamos lá!

 

Benefícios de dominar a arte de calçar

Se você sabe combinar cores de roupas masculinas e sapatos, terá os seguintes benefícios:

  • Você pode ser mais criativo quando se trata de se vestir.
  • Você perderá o medo de comprar sapatos muito ousados.
  • Você terá uma grande coleção de sapatos de todos os estilos adequados para qualquer ocasião.
  • Você saberá combinar roupas com sapatos de acordo com a cor, o desenho e a textura.
  • Você vai se destacar por mostrar um estilo elegante e pessoal.

O que vale a pena aprender a fazer essas combinações? Pois bem, leia com atenção nossas dicas para combinar cores de roupas e sapatos.

 

O que você precisa saber para ter um visual perfeito?

Combinar cores de roupas e sapatos pode ser muito difícil, mas na realidade não é tão difícil. Você deve deixar claro que a ideia de que os sapatos têm que ser da mesma cor das roupas que você veste não é mais usada. Os tempos avançam e tudo se modernizou, agora podemos criar combinações de diferentes cores e elas serão tão harmoniosas quanto. Existem algumas regras básicas sobre como combinar cores com roupas e sapatos masculinos, mas algumas cores ainda podem ser um pouco difíceis de misturar . Deve-se levar em conta também o estilo com que se vai vestir, já que usar jeans não é igual a terno. O ideal é combinar cores diferentes ou a mesma cor em tonalidades diferentes.

 

Regras básicas para saber combinar cores de roupas e sapatos masculinos

Sapatos cor de vinho

A cor bordô é uma das cores mais bonitas do calçado masculino, mas são pouco comprados por medo de não saber com que roupa se combinam. Se você é ousado, não tem nada a perder comprando sapatos dessa cor. De acordo com especialistas, você pode combiná-los com ternos ou calças rosa . Você se atreve?

 

Sapatos marrons

São sapatos muito clássicos com os quais será muito fácil fazer combinações. Eles combinam praticamente com quase tudo. É o aliado perfeito para um fato ou calça azul marinho ou cinza carvão . Mas se você quiser um estilo mais informal, também pode combiná-los com jeans tanto azul quanto bege, verde ou preto. Alguns sapatos náuticos marrons combinam perfeitamente com shorts bege ou azul marinho.

 

Sapatos azuis

Para saber combinar as cores da roupa masculina e do calçado, pode-se começar com o azul, porque junto com o preto são os mais básicos para o homem. Combinam com tudo, pelo que não terá qualquer problema em combiná-los com jeans ou calças sociais. A única regra que você deve ter em mente é que os especialistas desaconselham o uso de roupas de linho e cores mediterrâneas.

 

Sapatos bege

Muitos homens pensam que os sapatos bege são apenas para homens maduros, mas na realidade não são. Esses tipos de sapatos são perfeitos para criar looks bem primaveris, e combinam muito bem com calças listradas, com uma camisa polo branca básica ou uma camisa jeans aberta . Eles são muito adequados para homens que se sentem confiantes e estão dispostos a enfrentar o mundo. Eles podem ser combinados com roupas leves de muito verão feitas de tecidos leves.

 

Sapatos cinza

Sapatos cinza são usados ​​por muitos homens para criar looks em dias de chuva. Mas não tem que ser assim, você pode brilhar com eles nos dias de sol combinando-os com jeans cinza surrados e uma camiseta azul. Dê um visual moderno, adicionando uma jaqueta de couro e óculos escuros.

Se você está buscando alavancar a sua carreira, um curso online pode ser o primeiro passo para uma nova fase profissional. São muitos motivos que fazem do ensino pela internet  uma excelente possibilidade para dar voos ainda maiores na carreira.

Com a pandemia, a busca por cursos remotos teve um crescimento ainda maior do que já vinha acontecendo. E isso serve para qualquer nível da educação, como no ensino básico, em cursos livres, em formações profissionais e no ensino superior, com a popularização do EAD em graduações e especializações.

Estar seguro para não ser infectado pelo coronavírus é um dos fatores de crescimento, mas antes disso os cursos online já traziam diversos benefícios para o público. Estudantes da escola, universitários e, principalmente, profissionais já puderam aproveitar a praticidade de fazer aulas totalmente virtuais.

Sabendo disso, organizamos neste texto 8 motivos para você descobrir como um curso online pode abrir novas e importantes portas profissionais para a sua carreira. Confira a seguir!

Novas habilidades

Novos conhecimentos são sempre muito importantes para quem quer traçar novos rumos profissionalmente. É fundamental não parar no tempo e achar que, depois de conseguir um diploma ou um emprego estável, não é mais necessário aprender coisas novas na vida. Continuar estudando sempre trará benefícios na carreira e na vida pessoal, e os cursos online são formas práticas para fazer isso.

Veja também os tópicos a seguir com motivos importantes para aprender novas habilidades.

Novas tendências

Com aulas online, você poderá aprender novas tendências do mercado e desenvolver habilidades que estão em alta. Por exemplo, hoje em dia, profissionais que conhecem as linguagens de programação estão com uma demanda enorme no mercado de trabalho, devido ao número inferior de programadores e desenvolvedores em relação à alta procura das empresas por profissionais capacitados na área.

Exigências do mercado de trabalho

Cursos online também são ótimas formas para desenvolver habilidades exigidas pelo mercado. A principal delas são as línguas estrangeiras, especialmente inglês e espanhol. De forma prática e dinâmica, aprender pela internet pode deixar o seu perfil profissional pronto para novos saltos na carreira.

Mudança de ares

Muita gente não se vê seguindo na profissão atual para o resto da vida. Segundo uma pesquisa realizada em 2020 pelo aplicativo Survey Monkey, 9 em cada 10 brasileiros estão infelizes no trabalho. Essa insatisfação com a carreira pode ser revertida virtualmente, e cursos online podem ser boas soluções para novos ares profissionais.

Hoje em dia, o ensino a distância tem se tornado muito popular mesmo por quem quer fazer uma nova graduação ou fazer uma pós-graduação procurando novas especialidades na carreira. Recomeçar também pode significar alavancar a carreira.

Atualização de conhecimentos

Você se formou na faculdade e acha que está tudo bem, que não precisa de mais nenhum conhecimento na sua área de atuação. Se está pensando assim, saiba que isso é errado e pode significar estagnação e frustração profissional. Os campos do conhecimento são dinâmicos e variam sempre que novas ideias surgem.

Por isso, é muito importante buscar atualização de conhecimentos na sua área de atuação. Você pode aprender pela internet assuntos novos que são de seu interesse e que vão desenvolver uma nova visão da sua profissão.

Currículo ainda melhor

Caso você esteja buscando novas habilidades para incrementar o seu currículo, os cursos online podem fazer você incluir novos certificados e competências no seu resumo profissional. Como já citamos nesse texto, se você precisa da língua inglesa, aulas online podem te ajudar. Outro exemplo é se você quer dizer que sabe programar em Python no seu currículo, você pode aprender na internet. São diversas possibilidades que podem ser importantes na hora de se candidatar para uma vaga que você se interessa.

Conciliação com outras atividades

Às vezes, o principal fator que trava o desenvolvimento de um profissional é a falta de tempo para realizar outras atividades. A correria do dia a dia pode dificultar a conciliação das obrigações do emprego com estudos e outras formas de progressão da carreira. Pela praticidade de um curso online, fica mais fácil combinar o dia a dia do trabalho e de outras atividades com novos conhecimentos.

Novos contatos profissionais

Networking é sempre importante no mundo profissional. Então se você está fazendo um curso online sobre o assunto, haverá colegas junto com você com interesses semelhantes na carreira. Isso poderá trazer contatos que são sempre fundamentais na continuidade da carreira.

revitalização de móveis é essencial para mantê-los cada vez mais bonitos e impecáveis. Restaurar um móvel de madeira ou qualquer outro material, dando-lhe uma reforma, é melhor do que eliminá-lo do seu cômodo.

Uma cômoda velha, um pequeno armário ou mesmo uma cadeira, recuperada de uma loja de móveis usados, encontra assim uma nova cara. Lixe, repare se necessário, pinte ou dê acabamentos antes de terminar. Veja, as dicas para revitalização de móveis!

Como fazer a revitalização de móveis?

Uma vez verificado o estado do móvel, deve-se preparar o suporte com um produto decapante. A madeira descascada, por exemplo, pode revelar áreas que precisam ser reparadas.

Após o reparo, você pode prosseguir para a pintura. Finalmente, não pule os acabamentos. Quanto mais arrumados, mais seus móveis ficam bonitos e prontos para resistir ao passar do tempo.

Do lado do material, comece por usar luvas, para evitar que as mãos sofram com a aplicação dos diversos produtos, e máscara, para não respirar os vapores das tintas ou produtos de lixar. Planeje também uma esponja, pincéis e rolos para pintura, lixa para lixar, cola e massa para madeira ou material específico do móvel.

Etapa 1: prepare seu suporte de madeira

É aconselhável em primeiro lugar descascar o móvel se for pintado ou envernizado, ou desparafinar se for encerado, para que o suporte fique liso e possa receber a instalação de uma nova tinta ou acabamento.

Móveis encerados ou envernizados devem ser lixados com lixa de grão grosso. Se for grande, você pode usar uma lixadeira excêntrica.

Para saber se sua mobília é envernizada ou encerada, coloque um pouco de água sobre ela. Se for encerado, a gota d’água fará uma mancha; pelo contrário, se for envernizado, a água escorrega sem aderir.

Em seguida, coloque o desaparafusador, um produto “macio” que limpa a fundo a madeira e dá ao móvel sua cor original. Esfregue na direção do grão, até que a cera seja completamente removida com uma esponja de lã de aço e deixe secar.

Se o móvel for envernizado ou pintado, use um decapante para madeira universal ou especial que é aplicado com pincel ou pincel. Existem decapantes líquidos ou em gel que são convenientes para aplicação vertical, pois não fluem. Deixe agir por cerca de vinte minutos e se necessário remova os restos de tinta com um raspador ou espátula, antes de limpar com um pano.

Equipamento:

  • lixa de grão grosso;
  • luvas;
  • óculos para proteger seus olhos;
  • uma palha de aço;
  • um raspador;
  • um removedor universal;
  • um decapante de madeira;
  • uma escova de decapagem.

Etapa 2: recapitular e consertar os móveis de madeira

Uma vez que o móvel foi descascado ou desparafinado, é possível que arranhões, rachaduras ou pequenos buracos sejam revelados. Pequenos riscos, frequentes em móveis envernizados, podem ser mascarados com uma caneta de retoque, a escolher na cor adequada à sua madeira para um bom resultado.

Para tapar pequenos buracos ou fissuras, o enchimento de madeira incolor ou tingido é perfeitamente adequado. Usando uma espátula, aplique um pouco de massa de madeira diretamente no orifício ou fenda a ser preenchida. Deixe secar pelo tempo especificado e, em seguida, lixe com papel de granulação fina.

Para recheios maiores, por exemplo, quando faltam peças de madeira, existem selantes para madeira com endurecedores. Se necessário, aplique várias demãos e deixe secar bem entre as aplicações.

Para buracos que apareceram em móveis anteriormente encerados, você também pode comprar cera de enchimento, para ser aquecida na mão antes de aplicá-la com uma pequena espátula.

No caso de móveis roídos por vermes ou esfarelados, use um endurecedor para madeira, um líquido incolor que fortalece as áreas enfraquecidas. Preencher as áreas comidas por vermes com o produto usando uma pipeta antes de deixar secar por 4 horas.

Por fim, o lixamento dos móveis deixa a superfície lisa e uniforme antes de passar para os acabamentos. Lixe fazendo várias passagens no sentido do veio da madeira e retire o pó com um pano embebido em álcool desnaturado.

Etapa 3: faça a pintura

A pintura de móveis é o processo mais importante na revitalização de móveis. Para personalizar os móveis e adaptá-los à sua decoração, a solução mais fácil é repintar. Cabe a você escolher uma tonalidade que combine com sua decoração. São muitas cores, mas também tintas com efeito de couro ou crackle, que conferem aos móveis um belo visual moderno.

Aplique uma camada de base para suporte de madeira com um pincel chato sobre todo o móvel antes de aplicar duas camadas de tinta. Você também pode usar uma tinta à base de água para uniformizar as cores dos móveis. As manchas de madeira tingem, protegem e realçam a textura da madeira.

Equipamento:

  • tinta genciana para móveis de madeira;
  • tinta à base de caseína;
  • tinta para móveis com efeito couro.

Etapa 4: cuidar dos acabamentos dos móveis

Antes de envernizar ou encerar os móveis, a madeira ainda deve ser impermeabilizada com um enchimento que fixa a cor, obstrui os poros da madeira e a protege de manchas.

Outra possibilidade é aplicar um óleo para móveis que, além das propriedades impermeáveis, nutre a madeira e lhe confere um belo aspecto mate.

Escolha um óleo adequado à sua espécie de madeira e aplique duas demãos com pincel, respeitando um tempo de secagem entre demãos. De vez em quando, é necessário fazer a manutenção dos móveis passando uma camada de óleo.

Os móveis também podem ser encerados ou envernizados. A cera confere-lhe um aspecto envelhecido e muito estético. Se você optar por encerar, aplicar cera líquida com um pincel ou cole a cera com um pano. Passe a ferro duas a três vezes e depois dê polimento. Um verniz dá profundidade à madeira pintada e intensifica a sua cor ao dar-lhe brilho.

Hoje em todo o mundo a obesidade atinge milhões de pessoas, isso porque muitos ainda seguem uma vida sedentária, sem exercícios físicos e com uma alimentação nada saudável. Diante disso, a cirurgia bariátrica é uma metodologia eficaz para a perda de peso em pacientes diagnosticados com doenças graves ou com obesidade mórbida. 

O que é, qual a finalidade e qual a indicação da cirurgia bariátrica? 

A cirurgia bariátrica vem se tornando uma das principais alternativas para a perda de peso de pessoas que possuem o IMC muito elevado, já em estágio de obesidade mórbida. Entretanto, as pessoas que desejam realizar o procedimento  precisam se enquadrar nas seguintes regras estabelecidas pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica:

  • Adultos com IMC (Índice de Massa Corporal) ≥ 40 kg/m² sem comorbidades;
  • Adultos com um IMC de 35 a 39,9 kg/m² com pelo menos uma comorbidade grave.

A técnica consiste na redução do tamanho do estômago para que o paciente se sinta saciado com a ingestão de uma quantidade pequena de comida. Geralmente, a principal finalidade da procura por esse tipo de procedimento é promover o emagrecimento de forma eficaz, melhoria do metabolismo e da qualidade de vida. 

Hoje pode-se encontrar três tipos de cirurgia bariátrica: restritivas, mistas e disabsortivas. No entanto, todas possuem a mesma finalidade, que é limitar a capacidade que o estômago tem de receber a comida. 

5 coisas que é preciso saber sobre cirurgia bariátrica 

Contraindicações

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica existem alguns casos em que a cirurgia não poderá ser realizada, como:

  • IMC entre 25,1 e 29,9 em que haja a presença e a confirmação de complicações relacionados ao sobrepeso;
  • Deficiência intelectual significativa;
  • Pacientes sem suporte familiar adequado;
  • Quadros de transtorno psiquiátrico não controlado;
  • Doenças genéticas; 
  • Depressão;
  • Distúrbios alimentares não controlados;
  • Coagulopatia grave;
  • Doenças cardíacas graves com risco anestésico proibitivo;
  • Bulimia nervosa;
  • Pacientes com idade acima de 65 e abaixo de 18 anos.

Riscos e complicações 

Mesmo sendo extremamente eficiente e segura, a cirurgia bariátrica, assim como qualquer outro procedimento cirúrgico, possui riscos e complicações. O sucesso depende da escolha de um bom profissional e do comprometimento e dedicação do paciente. Por isso, é preciso seguir todas as encomendações, e manter o acompanhamento médico, nutricional e psicológico em todas as fases do processo para garantir o sucesso e evitar complicações. 

Acompanhamento pré e pós-cirúrgico

Algo que deve ser levado a sério é o acompanhamento tanto antes como após a cirurgia bariátrica. Isso porque o procedimento proporciona diversas mudanças de hábitos que podem mexer bastante com o emocional do paciente. Desta forma, a presença de um profissional capacitado é essencial para auxiliar e não deixá-lo sozinho durante todo o processo.

Reganho de peso

Após a cirurgia pode haver sim o reganho de peso, porém isso é normal até certo ponto. Geralmente o paciente recupera 20% ou menos do peso perdido, caso esse ganho seja de 50% é preciso ficar atento, uma vez que para perdê-lo será um pouco mais trabalhoso do que no começo do processo. Por isso, aproveite o resultado inicial e evite voltar para os antigos hábitos. 

Garantias pós cirurgia bariátrica 

A cirurgia bariátrica não é garantia de nada, por isso é preciso pensar que ela servirá como uma segunda chance para a sua saúde e uma melhor em sua qualidade de vida.  

Lembre-se que é preciso aderir ao tratamento e manter os novos hábitos, assim como uma alimentação saudável, exercícios físicos e um acompanhamento psicológico para ajudá-lo nesse processo. 

Quando opta-se pela cirurgia bariátrica é necessário entender que as mudanças são para o resto da vida, sendo preciso aderir a um estilo de vida mais saudável e leve. 

Para que isso seja possível, o paciente tem que entender que o sucesso do tratamento também está diretamente ligado à forma de pensar. Por isso, mudar a mente é fundamental para um resultado de qualidade e mais eficiente. 

 

 

 

 

 

 

 

A endoscopia digestiva alta (EDA), ou exame de endoscopia alta, talvez seja a mais relevante e útil dentre as diversas formas de endoscopia. Por sinal, em livros didáticos de medicina, tal exame às vezes é chamado por seu nome técnico: esofagogastroduodenoscopia.

Mas EDA, ou exame de endoscopia alta, são de fato as denominações mais usadas para o procedimento. Tal exame é, na verdade, uma gastroscopia — ou seja, uma endoscopia que analisa o sistema digestivo. Há outras endoscopias, tais como a broncoscopia, a cistoscopia e a colonoscopia. 

Como é feito o exame?

A EDA é uma prática através da qual o profissional de saúde consegue visualizar, em uma tela, o interior dos órgãos do corpo humano que são responsáveis pela absorção dos nutrientes contidos na alimentação ingerida (digestão) e pelo descarte daquilo que o organismo não aproveita (excreção).

Este não é um procedimento especialmente complexo. Os passos para a realização de um exame de endoscopia alta são os seguintes:

  1. Aplicação de um anestésico (geralmente, um spray na garganta do paciente) para que a passagem do endoscópio (um tubo de 1 metro de comprimento e 8 a 11 milímetros de diâmetro) seja indolor para o indivíduo;
  2. Inserção do aparelho endoscópico via boca do paciente (o qual deve estar posicionado em decúbito lateral – ou seja, deitado de lado);
  3. Captação de imagens do interior do corpo (no caso da EDA, imagens do estômago, esôfago, duodeno e órgãos próximos, como o pâncreas);
  4. Por fim, caso a endoscopia em questão tenha finalidade terapêutica, e não somente diagnóstica, pode-se através dela melhor posicionar no organismo do paciente um tubo de alimentação, por exemplo (há ainda diversas outras possibilidades, as quais serão comentadas a seguir).

Sua importância para a saúde

O exame de endoscopia alta costuma ter por objetivo a coleta de informações acerca dos órgãos voltados à digestão no organismo humano. Em parcela significativa dos casos, porém, ele por si só é um tratamento. São os dois tipos de endoscopia já citados: a diagnóstica e a terapêutica.

A endoscopia alta, por exemplo, é procedimento pré-operatório obrigatório quando a intenção é a realização de uma cirurgia bariátrica.

Conheça outras aplicações diagnósticas do exame de endoscopia alta:

  • Investigação de quadros de dor ou desconforto no abdome superior;
  • Verificação em casos de vômitos persistentes e/ou náuseas;
  • Investigação em casos de anemias ferropriva de etiologia desconhecida;
  • Rastreio de um possível câncer esofágico em pacientes com esôfago de Barrett (doença que acomete este órgão);
  • Avaliação de casos de refluxo gastroesofágico refratários ao tratamento convencional.

Já em se tratando de um exame de endoscopia alta com finalidades terapêuticas, podemos citar:

  • A gastrostomia (colocação de um pequeno tubo flexível, chamado de sonda, desde a barriga até o estômago, visando permitir a nutrição do indivíduo quando a mesma não puder ser feita por via oral);
  • A polipectomia (ação que objetiva a retirada de pólipos, benignos ou malignos, do aparelho digestivo através de uma EDA).

Por fim, vale destacar que o exame de endoscopia alta é muito usado nos setores de emergência de hospitais.

Neles, avalia-se via EDA a gravidade de lesões esofágicas em pacientes que ingeriram substâncias corrosivas. Também se removem corpos estranhos engolidos (ocorrência comum em crianças). Ainda nos setores de emergência hospitalar, se utiliza tais endoscopias no tratamento de casos de hemorragia digestiva alta (HDA).